segunda-feira, 4 de julho de 2011

Fim ou começo??

Oi pessoal,
sei que faz um bom tempo que não posto aqui, mas eu juro que não é por falta de coisa pra contar, mas sim por falta de tempo. Inclusive tenho muita coisa pra contar, mas eu vou contando as coisas devagar depois quando já estiver no Brasil.
Isso porque amanhã é meu último dia em Barquisimeto, e em seguida me vou na Ultima Aventura por Venezuela, até chegar em casa. Desde sábado, tenho sentido um misto de sentimentos bons e ruins, mas ambos fazem parte dessa experiencia que me propus a viver.
O sentimento de felicidade se dá devido ao fato de ter terminado o trabalho, que me deu muito estresse por conta dos chefes que são pessoas arrogantes e manipuladoras(além de outros atributos nada agradáveis) e também porque em breve estarei em casa, poderei ver, abraçar, beijar, contar histórias e mostrar fotos pra minha família e amigos.
Porém existe um sentimento de tristeza e de inicio de saudade ao mesmo tempo. Porque aqui vou deixar amigos e experiências vividas. E uma coisa que estou quase 100% seguro é que em nenhum momento que eu volte a Vzla vai ser igual a tudo que eu vivi aqui, as pessoas não vão estar no mesmo lugar.
Então, na verdade é o fim do meu intercâmbio e o inicio de uma vida nova, porque saio daqui uma pessoa muito diferente da que chegou aqui.
Pra quem ainda não viu, eu fiz um vídeo sobre a minha Experiencia aqui, não fala de tudo que aprendi, mas de algumas historias que vivi



Abraços e até mais
Daniel Thomás

sábado, 16 de abril de 2011

Semana Santa - Lá vamos nós pra mais uma Aventura

Oi pessoal,
aqui na Venezuela, no ano passado o Chavez decretou que a Semana Santa fosse uma semana inteira, com o intuito de fazer economia de energia durante esse período. O que faz com que todo o país faça o que??
Viaje mais uma vez, e eu como bom brasuelano (brasileiro/venezuelano) também vou aproveitar pra viajar, daqui a pouco vou trabalhar e já vou levar minha mochila pra sair de lá direto pro terminal pra pegar o ônibus.
Essa semana vamos conhecer duas realidades ultra distintas.
1. é Maracaibo, que é uma das 3 maiores e mais importantes cidades da Venezuela e dizem que é o lugar mais quente do mundo, eu quero ver se é mais quente que Manaus... hahaha
2. o outro é o extremo oposto, Vamos Para mérida, que é uma cidade que creio que bem mais pequena que maracaibo, e que é a mais fria da Venezuela devido a sua altitude

Agora vou indo quando voltar dou noticias pra vocês
abraços
Daniel Thomás

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Vantagens de se fazer um intercâmbio Corporate pela AIESEC

Olá pessoal, há algum tempo eu vinha pensando em escrever um post sobre quais são as vantagens de se fazer um intercâmbio corporate pela AIESEC. Mas peraí Daniel, vamos por partes

1o O que seria AIESEC?
AIESEC é a maior organização internacional de jovens universitários e recem graduados que visa desenvolver seus membros através do gerenciamento dos escritórios locais primeiro como membro, depois exercendo um cargo de liderança e realizando um intercâmbio profissional em um dos quase 110 paises que tem escritórios, não necessariamente nessa mesma ordem, além de impactar positivamente na sociedade. Para saber mais da AIESEC clique aqui.

2o o que é corporate?
Na AIESEC existe um tipo de intercâmbio que é realizado em ONGs, onde a pessoa não recebe salário porém recebe alimentação, transporte e estadia. Já os outros tipos de intercâmbio são realizados em empresas que podem ser de diversas áreas de atuação, e ai você recebe salário normal e dependendo do país tem que arcar com suas próprias despesas. Esse tipo de intercâmbio tem uma duração bem maior também.

Hum... mas e então quais são as vantagens de se fazer esse tipo de intercâmbio? São muitas

1a - Você vai receber um salário, o que faz com que seus custos sejam menores, não necessite trazer tanto dinheiro, somente para o primeiro mês, o que facilita mais a realização do intercâmbio. Porém pode ser que o salário seja o suficiente pra sobreviver, por isso é bom ter alguma reserva.

2a - Você vai quase que obrigatoriamente trabalhar em sua área de atuação profissional, que estava estudando na faculdade, o que vai ser muito válido pro currículo, já que não é qualquer pessoa que tem em seu currículo uma experiência profissional em outro país.

3a - Língua - Você pode aprender novas línguas e até desenvolver mais a que já conhece. Essa parte realmente me fascina. Pra entender isso é só ver que eu sou nativo de português mas aqui na Venezuela ensino inglês em espanhol. Imagina o quanto eu não aprendo todo dia né?

4a -  conhecer mais profundamente a cultura - quando se vai a um país novo se pode aprender muito da cultura deste país, porém se não viver ai por pelo menos um ano não é possível percebern vários dos costumes que só são manifestos em determinado período do ano seja por motivo de celebração, festividade ou qualquer outro.

5a - Poder aproveitar feriados e fins de semana largos para viajar e conhecer mais o país e ver as diferenças culturais e de costume que existem dentro do próprio país.

Estou seguro que essas não são todas as vantagens que existem em fazer um intercâmbio corporate porém são os que consigo elencar agora, quem sabe em outro momento falo de mais alguns pra vocês...
um abraço
Daniel Thomás

segunda-feira, 11 de abril de 2011

2 anos de SAUDADE DELA

Ai, ai, saudade
Saudade dela
Ela se foi, saudade
Fiquei sem ela

Fonte de sabedoria
Onde tudo podia achar
Todo o canto matriz
Da gente do meu lugar

Quando eu era canarinho
Ela existia, sabiá
Hoje canto sozinho
E dela sempre vou lembrar

Olha o tombo do pau
Aê, aê, olha o tombo do pau
Aê, aê, olha o tombo do pau
Aê, aê, olha o tombo do pau


Ai, ai, saudade

Saudade dela
Ela se foi, saudade
Fiquei sem ela

Do nosso convívio saiu
Já se dizia cansada
Deixou um largo sorriso
E um doce canto de paz

Foram tantas alegrias
Servidas naquele prato
Mistura de amor e poesia
Em mesa de luxo era ouro,
Brilhante e prata

Ai, ai, saudade
Saudade dela
Ela se foi, saudade
Fiquei sem ela

Dona da casa me dá licença

D'eu sambar na varanda
Com chapéu na cabeça
E facão de banda

Dona da casa me dá licença
Me dê seu salão para eu vadiar
Me dê seu salão para vadiar
Me dê seu salão para vadiar

Eu vim aquí foi pra vadiar
Eu vim aquí foi pra vadiar
Vadeia, vadeia, vadeia
Vadeia pomba na areia
Vadeia, vadeia, vadeia
Vadeia pomba na areia

Ai, ai, saudade
Saudade dela
Ela se foi, saudade
Fiquei sem ela.

Essa Música, "Saudade dela", foi interpretada por Maria Bethânia em um de seus últimos CDs "Encanteria".
Eu ouvindo esse CD uma vez comecei a pensar na Vovó Jacy, pois eu sei que ela gostava muito da Bethânia, quando logo em seguida começou a tocar essa música. Depois disso não ouço mais essa música sem me lembrar dela. Hoje faz dois anos que Do nosso convívio saiu e dela sempre vou lembrar

Ai ai saudade... saudade dela, ela se foi saudade... fiqueeeei sem ela...

domingo, 10 de abril de 2011

Carnaval na Venezuela: deserto, cachoeira e praia

Carnaval? Como assim? Na Venezuela tem carnaval? E tu que nunca curtiu carnaval foi? Como é o carnaval aí? Eles ouvem Samba e Axé também?

Temo que não possa responder a maioria dessas perguntas pelo fato de que eu não vivi o carnaval Venezuelano, como festa, mas sim, viajando.
Pelo que consta na internet e pelo que conversei com Venezuelanos sobre o carnaval, ele acontece basicamente de duas maneiras. Uma aquela onde crianças adolescentes e jovens brincam de jogar balão de água. Porém, o que me disseram é que essa brincadeira tem saído do simples brincar pro agredir pelo fato de que algumas pessoas colocam tinta, urina e até fezes dentro do balão.
E a outra parte é na terça feira de carnaval  ter uma parada que parece um pouco com os desfiles no Brasil, mas que acontecem nas ruas, como se pode ver nesse vídeo http://www.youtube.com/watch?v=7SQf_0keUgo . Mais que isso não posso falar já que nem sequer prestei atenção a isso... hehehehe
Como disse, o carnaval foi um feriado onde aproveitei pra viajar, assim como 70% do país, segundo me contou o pai de uma amiga minha.

Sim, viajar. Uma das facilidades que tenho aqui que não tenho em Manaus é o fato de poder ir pro terminal (rodoviária) e pegar um ônibus pra ir pra maior parte do país. E foi o que eu e 4 dos outros trainees aqui fizemos. Miroslav, Abby e eu fomos trabalhar no sábado de manhã carregando nossas mochilas pra sair de lá direto pro Terminal, onde iríamos encontrar com Fumina, que faltou o trabalho para ir ao terminal buscar comprar passagens adiantadas para todos, e Katharina que não trabalha sábado de manhã.
Porém ao chegarmos ao terminal, não havia nenhum ônibus que fosse direto para Coro naquele horário, o único era às 22:00 então quando já estávamos pensando em pesquisar carritos pra ver se conseguíamos um bom preço apareceu um homem dizendo que iam mandar um ônibus pra dentro do terminal que iria direto a Coro que sairia por 100 bolivares. E nos pediu pra esperar no restaurante, depois de uma hora cada um começou a procurar outras alternativas, e a maioria dos carritos queria cobrar 200 bolivares por cabeça até que encontramos um que tinha um carro grande não um carrito que disse que nos levaria por 150 cada. E acabamos decidindo ir, o que acho que foi inclusive uma boa escolha, porque o carro era grande e tinha ar condicionado.

Depois de 6 horas dentro carro e muita música llanera, Fumina pergunta:
- Já chegamos em Tucacas? 
Observação Tucacas era uma cidade que havíamos passado há 3 horas e meia antes... hahahahah

Chegamos a coro na casa da tia da Adriana, professora que trabalha conosco em Alpha. Chegamos antes dela, mas a tia dela sabia que íamos chegar e nos deixou entrar, deixamos nossas coisas e fomos em busca de comer algo. Como tudo em Venezuela é perigoso andar com a Camera a noite na rua, saímos somente com dinheiro pra comer. Na volta compramos pepsi pra misturar com o rum que trouxeram pra fazer cuba libre falsificada.. hahahaha



E como a viagem foi cansativa ficamos ai conversando, até que Adriana chegou e ficamos conversando e tirando foto até a hora de dormir

Primeira noite da Fumina em uma rede, não chegou a ser nem uma noite inteira, que a coluna não aguentou... hahahah

Orquestra Filarmônica Alpha e Las Colinas


Então acabamos indo dormir cedo pra acordar cedo no dia seguinte e irmos a uma cachoeira que Adriana sugeriu, a cachoeira é muito boa, apesar de ter muita gente, mas lá ela encontrou com uns amigos que iam subir por uma trilha pra uma caverna, eu nem queria ir, mas no final como todos decidiram ir resolvi não ficar só e ir também, pra que? descobri que não tenho resistência nenhuma e eu também estava com uma sandália havaiana que me fez cair duas vezes e ficou presa na lama outras duas, acabei decidindo tirar a sandália e ir descalço. Terrível! No final a caverna, não estou lá porque estou tirando a foto obviamente.

 Então, na volta, como é descida e pra baixo todo santo ajuda, foi mais rápido, e tomar banho no rio nunca foi tão bom!!! Tínhamos combinado com um taxista de nos buscar a 4 e ele como bom Venezuelano se atrasou 50 minutos. O que me deixou preocupado porque ainda estávamos contando com chegar aos Médanos de coro antes do final do por do sol. Pausa pra explicar o que são os médanos de Coro. São umas dunas aqui eles dizem ser um deserto, mas não é tão grande quanto o deserto e não termina na praia como as dunas de recife.
Chegamos lá e fomos correndo pra tirar foto, mas o sol já não estava mais lá, porém podemos tirar foto dos últimos raios do sol. Tirei uma meia dúzia de fotos que me deixou feliz e orgulhoso de tão bonitas.

Esses são alguns dos exemplos dessas fotos. 
O mais legal é eu estar lá em em cima de uma duna e de longe a gente ouvia a musica na praça onde tava tendo celebração do carnaval e de repente começam a tocar aquarela do brasil em ritmo de samba... Momento mágico é a gente estar em outro país e ver as pessoas ouvindo musica do seu próprio país, melhor ainda quando é uma música tão bonita quanto essa.



Daí fomos comer e eu comi um pepito coriano, ainda prefiro o Barquisimetano e voltamos pra casa.
Ai descansamos e a Adriana e o pai dela vieram com um quatro e começaram a tocar e cantar umas musicas, muito legal, a que mais goste foi Venezuela.


No dia seguinte tomamos café fomos ao terminal comprar nossa passagem de volta de onibus para a mesma noite e saimos com dois taxistas que tinhamos combinado no dia anterior de nos pegar. E fomos rumo a praia de uma vilazinha que tem praia chamada adícora. Porém no caminho paramos na parte dos medanos que fica pela estrada pra tirar mais fotos e aqui a vista era bem mais bonita do que pela entrada no parque.




 Aqui tiramos várias fotos interessantes e engraçadas entre elas essas. E ao lado o que encontro quando estou indo embora olha o que vejo. Havaianas brasileiras.. hahaha alguem deve ter perdido porque a areia quase suga o que estiver calçando por isso fomos descalços.
Daí para a praia onde ficamos até 6 e meia.





Em caminho de Adícora

Parte da praia boa pra nadar
 Parte ruim da praia pra nadar, muitas algas.
 Ao final inclusive conhecemos uma Coreana que estava lá vendendo arroz chinês e nos ofereceu comida coreana, delícia.


Uma parte da praia que é a água é transparente igual a maioria daqui da Venezuela.


Todos nós já quase no final do dia.


Depois que chegamos, por volta de 8 da noite, tomamos banho, nos arrumamos comemos macarrão e saimos, ainda tivemos tempo de dar uma volta pela parte histórica da cidade, que já estava fechada, mas podemos ver por fora.

Igreja em frente a um passeio na parte histórica.


Este foi meu carnaval, como disse antes já faz é tempo que aconteceu e muitas outras coisas aconteceram, mas eu infelizmente não consigo postar tudo tão rápido quanto vai acontecendo.. heheheh
mas espero que vocês tenham gostado
Abraços
Daniel Thomás


domingo, 27 de março de 2011

Comida Venezuelana - parte 1

Comida? de novo? Calma gente, eu vou falar pra vocês hoje sobre algumas comidas venezuelanas bem tipicas daqui. Se vierem a Venezuela precisam experimentar ou pelo menos saber pra não pagar mico.

 1. Cachapa - cachapa consiste de uma massa feita com milho e que vem uma fatia de um queijo branco que chamam "queso de mano". Foi a primeira coisa que eu comi quando cheguei na Venezuela, não sou muito fã, se me oferecerem e só tiver isso  eu como, mas eu não vou pra um restaurante pedir cachapa. Dependendo de onde se vai comer pode-se escolher simples que é a cachapa e o queijo, ou com doble queso, que é com duas camadas de queijo, ou com carne, frango, presunto, etc.
2. Arepa - é uma espécie de massa que é feita de uma farinha de milho refinada e pré-cozida e que se come aqui na Venezuela a qualquer momento do dia, Café, Almoço, Lanche ou Jantar e pode ser comida com qualquer coisa. A foto abaixo é das primeiras arepas que eu fiz. que comi com picadinho e ovo há bem uns 6 meses atrás. Pra mim as melhores são aquelas que se come na beira da estrada ou na rua, pois se abre a arepa no meio e se recheia com qualquer coisa que se possa imaginar.


3. Empanada - é feita com a mesma farinha de Milho que se faz a arepa, porém se faz como no formato de um pastel e se coloca o recheio, que pode ser queijo, carne mechada, frango, feijão preto com queijo e é frita em seguida e se come acompanhado de vários tipos de molho como guasacaca(feita a base de abacate), salsa rosada (rosé), picante, tocineta(bacon) ou alho, dependendo do estabelecimento.

Então, hoje eu falei pra vocês de algumas das comidas tipicas e bem básicas do venezuelano. Outro dia venho falar um pouco mais pra vocês.
abraços
Daniel Thomás

sexta-feira, 25 de março de 2011

Promoção de comentários

Oi pessoal, tudo bem?
hoje eu não vim contar nenhuma das minhas aventuras pela venezuela, vim falar pra vocês que a partir de agora vou tentar postar com mais frequência no blog. Acho que estava um pouco desmotivado pelo fato não perceber o que as pessoas pensam sobre os posts, as reações ou até mesmo se estão lendo. Por isso a partir de agora farei  uma promoção, que consiste em basicamente contabilizar os comentários e quando chegar no Brasil fazer um sorteio as regras são as seguintes:
1. Você entra no blog e lê o post
2. Faz um comentário no Post
3. Cada comentário será contabilizado como um cupom para concorrer
4. Somente será contabilizador um comentário por post
5. Só os comentários só serão válidos a partir deste post, post anteriores não vão valer
6. Ao fazer seu comentário, deixe uma forma de contato ou email caso não seja um conhecido meu
7. A promoção será válida para pessoas que estejam em qualquer lugar do território brasileiro
8. O sorteio será realizado na primeira semana que eu chegar em Manaus, que será lá pelo final de julho
9. O prêmio será um kit Venezuela composto por uma lata de pirulin, alguns bombons toronto e mais algumas coisinhas que eu vou arrecadando por ai na minha aventura de volta ao Brasil.
10. Casos alheios ou omissos serão resolvidos pela minha própria pessoa.

Simples não? Pois é, espero que vocês comentem bastante ok? abraços
Daniel Thomás

quarta-feira, 23 de março de 2011

Parque nacional de Morrocoy

Eu sei que tô devendo vários posts no blog, depois da ultima vez que eu postei eu já andei por aí,  completei 7 meses de intercâmbio e tenho muito mais pra contar, mas hoje vou me ater ao passeio que eu fiz ao Parque Nacional Morrocoy, que é uma área na Venezuela composta por várias ilhas, onde as praias são muito lindas, água transparente, paisagem maravilhosa e pra mim cheia de experiências inusitadas.

Pois é agora é a hora de eu contar a minha "istória", hahaha
Pedi pra ju tirar a foto mas acho que ela não viu o h.. hahahha...


Então, tudo começou quando a gente, eu, Miro e Fumina indo ao terminal e pegando um ônibus, onde atrás de cada cadeira dizia:











Saímos do terminal com destino a cidade de Moron, onde chegariamos e pegariamos outro ônibus pra ir a Tucacas, onde encontraríamos várias pessoas, entre elas Thalita e Juliana. Esse passeio foi organizado pelo Gustavo da AIESEC de Valência pra levar alguns trainees, então tinha gente de todo lugar: Japão, Alemanha, Brasil, Colômbia, Argentina e Venezuela.
Quando chegamos lá no terminal tínhamos que ir até o lugar onde ficam as lanchas pra pegar um barco e ir pra casa onde dormimos a noite de sábado. e pra ir esse monte de em uma pickup cheia de malas e um outro carro pequeno, foi todo mundo amontoado na parte de trás da pickup sobre as mochilas.


Nas fotos acima Juliana em cima da Pick up, e a metade desse povo veio em cima desse carro, junto com malas e mochilas.



Fotos Acima, Lugar onde pegamos a lancha e a primeira lancha saindo com os primeiros aventureiros



Últimos resquícios de luz do entardecer, no lugar onde estacionaram a lancha próximo da casa onde ficamos.

Quando chegamos ficamos na casa do dono das Lanchas por um tempo esperando os pais do Gustavo, enquanto isso nos conhecemos, comemos cachorro quente e tiramos as primeiras fotos na máquina do Miroslav, porque ele tinha um tripé e aproveitamos... hehehe ainda tenho que pedir as fotos dele.
Depois que chegaram, fomos para a casa, o povo ficou bebendo até meia noite, eu tinha levado papel pra ensinar uns origamis que a ju me pediu e ficamos nós dois e a Elizabeth, nascida na Russia, viveu parte da vida dela na república tcheca, mas a maior parte na Venezuela e estuda idiomas inglês e português... AMAZING!!!!(não encontrei palavra em português pra isso) 
No dia seguinte colocamos o alarma pra 5 e 40 da manhã com o objetivo de agilizar o processo no único banheiro com essas quase 20 pessoas e sairmos cedo, mas no final acabou que tiveram que ir ate a cidade comprar mais coisas pra fazer sanduíches pra levar pra praia e saímos as 9 da manhã. Finalmente saímos e o primeiro lugar que fomos foi pra uma área bem conhecida por ter muitas estrelas do mar. É muito lindo, porém não se pode tirar as estrelas de dentro da água porque senão elas morrem. Mas nem precisa a água é transparente dá pra gente ver tudo.
É muito lindo ver as estrelas do mar assim, e são beeeem grandes. Depois disso fomos pra uma área que é uma especie de piscina natural, onde a gente pode descer tomar banho que é bem razinho e a água transparente que dá pra ver o fundo e uns cardume de peixinhos pequeninos. Mas como minha camera não é a prova d'água não tirei foto, porque desci pra nadar.






Em seguida fomos pra uma das ilhas do Parque nacional de Morrocoy (para saber mais sobre o parque clique no nome e aparecerá um post que fiz pro Brasil com Z) chamado Boca Seca, muito bonito, mas é quase todo cercado por corais, então tem que ter cuidado quando for tomar banho, é muito lindo só não gostei porque na beira da praia é muito sujo.

Fotos em Cayo Boca Seca



Fotos com Brasileiros. 1. Eu com Juliana-RS e Thalita-AM 2. Eu com Alexandre Lino - BA



Depois disso [passamos pela ilha dos pássaros onde tem vários como esses abertão pras penas secarem e nos levaram pra um lugar, que é como uma grande pedra na beira do mar, onde as pessoas vão e colocam sua oferendas ou objetos pra pagar promessas pra essa santa que ai está, e tem imagem de outros santos também. Em seguida fomos a um lugar onde as pessoas chamam de juanes ou playa de las estrellas, que na verdade não é praia, é igual o outro lugar uma piscina natural, mas é onde váaarias lanchas e iates grandes e chiques estacionam e ficam ai tomando banho, bebendo e o mais engraçado de tudo é que nesse lugar pode-se ver gente nadando e vendendo desde cachapa até lagosta, passando pelo sorvete e pasmem alguns aceitam até cartão de crédito com máquinas sem fio. hahahahha

Imagem de uma das santas





Eu tomando banho com o pessoal nos Juanes

E finalmente fomos ao famoso cayo sombrero, que de todos é o mais conhecido,l mais badalado e segundo o povo o melhor de todos. Muito tranquilo, em um sentido tranquilo até de mais, não tinha ondas, é o que mais sinto falta nas praias do caribe... a água é muito paradona.


Ficamos ai por um bom tempo e depois fomos pra outro lugar parecido com los juanes, só que mais seco e depois direto pra casa buscar nossas coisas pra irmos de volta a tucacas, pra tentar pegar o onibus de volta a cidade de moron e de la a barquisimeto. O que foi uma luta, mas essa parte não vale nem a pena falar, um transito terrivel na estrada, practicamente parado.
Mas essa viagem fizemos de um sábado pra domingo, simplesmente, foi o máximo. Além de ter visto e vivenciado paisagens maravilhosas. Vivi experiências únicas, como a de ver corais que para mim antes eram só coisa de livro de biologia e que não faziam parte da minha vida de jeito nenhum até a convivência e várias trocas entre todas as pessoas que estavam lá de diferentes partes do mundo.
É muito bom conhecer gente se lugares diferentes e poder entender um pouco mais do mundo deles.
Em breve veio aqui com vocês com mais novidades.
Abraços
Daniel Thomás

sábado, 19 de fevereiro de 2011

6 meses de Venezuela

Olá pessoal,
Queria dizer pra vocês que ontem, dia 18 de fevereiro completei 6 meses de Venezuela, sim 6 meses de  aprendizado diário. Eu preciso parar pra refletir sobre tudo que tenho aprendido e me desenvolvido pra escrever um post, mas ultimamente tem sido bem difícil pelo fato de ter muitas coisas que fazer e visitar. Minha estada aqui já passou da metade, então preciso aproveitar ao máximo. Tenho ainda 4 meses e meio. A ideia desse post era contar o que fiz no domingo passado, mas como não consegui terminar de escrever vou deixar pra Amanhã porque tenho que começar a me arrumar pra sair. Vou a um bar-boate com amigos para comemorar o aniversário de nossa Amiga Eslovaca Dasa.
Abraços

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Escreva sua história na areia da praia

Escreva a sua história na areia da praia,
Para que as ondas a levem através dos 7 mares;
Ate tornar-se lenda na boca de estrelas cadentes.

Conte a sua história ao vento,
Cante aos mares para os muitos marujos;
Cujos olhos são faróis sujos e sem brilho.

Escreva no asfalto com sangue,
Grite bem alto a sua história antes que ela seja varrida na
Manha seguinte pelos garis.

Abra o peito em direção dos canhões,
Suba nos tanques de Pequim,
Derrube os muros de Berlim,
Destrua as cátedras de Paris.

Defenda a sua palavra,
A vida não vale nada se você não tem uma boa história pra contar.

(Pedro Bial)


em breve venho contar a minha "istória" pra vocês...

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Vídeo Thalita e Juliana

Como prometido no Post Anterior ai vai o vídeo que fizemos em Cubiro, povoadozinho aqui perto de Barquisimeto que fica nas montanhas.

Abraços
Daniel Thomás

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Felicidade versus Tristeza (sentimentos que a amizade te proporciona)

Olá pessoal,


Eu tenho muita coisa pra contar pra vocês, mas eu tenho estado um pouco ocupado.

Primeiro eu preciso dizer pra vocês que esse é um post de contrastes, vocês devem imaginar pelo título. Há duas coisas que eu vim contar pra vocês, uma é sobre o meu fim de semana que foi maravilhoso. Esse foi um fim de semana prolongado. Na sexta feira eu participei da procissão da divina pastora, mas isso eu vou falar pra vocês em um post somente sobre isso.

No mesmo dia de noite eu fui para a 1ª festa de despedida do meu amigo Hugo, o Portuga que trabalhou comigo 4 dos 5 meses que estou aqui(completando hoje 18/01). Uma das coisas que vou falar é sobre ele, mas isso vai ficar pro final.


Primeiro eu quero falar da coisa que fez com que meu fim de semana fosse MARAVILHOSO. No sábado cerca de 1 da manhã chegaram Juliana e Thalita em Barquisimeto (pra quem ainda não conhece Thalita foi minha VP TM na AIESEC Manaus), ambas muito queridas e estão fazendo seu intercâmbio em Caracas em uma ONG que muita gente conhece aqui Colmena de la Vida. Chegaram e vieram pro meu apartamento onde ficaram essas duas noites e ficamos até quase 4 da manhã conversando. No dia seguinte acordamos umas 8:30 tomamos café da manhã e às 10 da manhã a Fumina chegou pra irmos a Santa Rosa, lugar onde já fomos e você pode ver aqui. Demos uma volta, olhamos o mirador, os artesanatos e tiramos várias fotos, inclusive na Praça Bolívar com o próprio.
"Fotos Acima e abaixo: tirando foto na rede 2 da manhã.."

Abaixo Santa Rosa




Plaza Bolívar de Barquisimeto:


Depois disso fomos ao centro, onde fomos a praça Bolívar mais uma vez e... Tiramos fotos com o Simón e demos de cara na porta no Museu de Barquisimeto porque estava fechado, daí almoçamos e voltamos pra casa pra preparar a comida que levaríamos pra festa que teve da AIESEC que seria minha apresentação do Brasil junto com a Apresentação dos EUA da Abby e 2ª despedida do Hugo.



Museo de Barquisimeto (Cerrado)

Primerio entregaram welcome package da Katharina da Alemanha e depois Abby apresentou os EUA, mais especificamente seu estado o Missouri.





Além de apresentar o Brasil eu chamei o Hugo pra entregar uns presentes que tinha trazido pra ele (o livro do Luiz Fernando Veríssimo, uma caixa de origami com bombons de açaí e cupuaçu e uma caneta com uma arara vermelha na ponta). E disse pra ele sentar porque ainda não tinha nem começado e daí eu mostrei esse Vídeo que eu e Fumina passamos 4 horas fazendo-o. E daí a festa foi até deus sabe que horas porque nós saímos cerca de 2:30.


Fomos dormir às 3 da manha pra acordar no dia seguinte às 6 da manhã. Quando acordamos temperamos o feijão que tínhamos feito no dia anterior, fizemos arroz, separamos a farofa e a carne e a Thalita fritou uns ovos. 9 e pouco depois de já termos tomado café pegamos um táxi pra ir ao terminal já que achávamos que não ia dar tempo de pegar o ônibus.

Quando chegamos lá caminhamos um pouco até encontrarmos um lugar pra sentar na sombra, com a tolha esticada, pra fazermos o nosso piquenique e em breve mostro o vídeo que fizemos.

Depois fomos comer os Famosos Fresa com Crema e a Juli escolheu uma torta que chama 6 leches, que é um desenvolvimento da nacionalmente conhecida 3 leches.

Aproveitamos muito o clima, as montanhas, a sombra, a comida e a companhia, realmente um programa bem light, mas que foi de muita diversão pra nós 3(pelo assim penso eu.. hehehe).



Depois por volta de 3 da tarde voltamos e do terminal fomos pro Sambil(Shopping) e pra Flor da Venezuela onde lá nos encontramos com a Sônia, uma amiga que a Juli fez no avião no caminho pra Venezuela e daí fomos comer uns pepitos deliciosos, maravilha.
Depois disso pra casa se arrumar e depois Rodoviária.
Depois de descrever detalhadamente eu só queria dizer que esse foi um fim de semana ultra divertido, sem igual, a felicidade que Juliana e Thalita me proporcinaram nesse fim de semana é incalculável. Adorei a visita de vocês, espero que a gente se encontre muuuito em breve viu...









A outra coisa que eu tenho pra contar pra vocês é que ontem a noite tivemos a 3ª despedida do Hugo. Foi uma coisa muito triste e essa é a parte do post que é contrária a primeira. Porque quando um amigo que a gente fez se vai a gente acaba refletindo sobre tudo que viveu e aprendeu com ele.
Hoje eu posso falar pra vocês que senti na pele o que muitos amigos sentiram quando se despediram de mim 5 meses atrás, com uma diferença, eles sabiam que dali a um ano nos encontraríamos novamente, o que não é o caso, sabemos que queremos nos encontrar sim um dia, mas não sabemos nem quando, nem onde isso vai acontecer. Até chorei quando cheguei e vi mais uma vez o video que fiz pra ele.

Hugo é uma pessoa muito “chevere”, que conviveu comigo em vários momentos, desde a diversão até a chatice do trabalho(algumas vezes fazendo-o ficar divertido) e que me ensinou muita coisa, embora talvez ele nem saiba disso.

Hugo muito obrigado por todos os momentos “compartidos” e por tudo que me ensinaste, desde as groserias até visões de vida muito maduras, mas com a leveza da jovialidade. Te desejo felicidade onde que estejas.

Um abraço a todos em especial pra Thalita e pra Juliana que fizeram meu fim de semana ser maravilhoso pro Hugo que me ajudou a crescer mais como pessoa durante esses 5 meses.


Daniel Thomás