terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Felicidade versus Tristeza (sentimentos que a amizade te proporciona)

Olá pessoal,


Eu tenho muita coisa pra contar pra vocês, mas eu tenho estado um pouco ocupado.

Primeiro eu preciso dizer pra vocês que esse é um post de contrastes, vocês devem imaginar pelo título. Há duas coisas que eu vim contar pra vocês, uma é sobre o meu fim de semana que foi maravilhoso. Esse foi um fim de semana prolongado. Na sexta feira eu participei da procissão da divina pastora, mas isso eu vou falar pra vocês em um post somente sobre isso.

No mesmo dia de noite eu fui para a 1ª festa de despedida do meu amigo Hugo, o Portuga que trabalhou comigo 4 dos 5 meses que estou aqui(completando hoje 18/01). Uma das coisas que vou falar é sobre ele, mas isso vai ficar pro final.


Primeiro eu quero falar da coisa que fez com que meu fim de semana fosse MARAVILHOSO. No sábado cerca de 1 da manhã chegaram Juliana e Thalita em Barquisimeto (pra quem ainda não conhece Thalita foi minha VP TM na AIESEC Manaus), ambas muito queridas e estão fazendo seu intercâmbio em Caracas em uma ONG que muita gente conhece aqui Colmena de la Vida. Chegaram e vieram pro meu apartamento onde ficaram essas duas noites e ficamos até quase 4 da manhã conversando. No dia seguinte acordamos umas 8:30 tomamos café da manhã e às 10 da manhã a Fumina chegou pra irmos a Santa Rosa, lugar onde já fomos e você pode ver aqui. Demos uma volta, olhamos o mirador, os artesanatos e tiramos várias fotos, inclusive na Praça Bolívar com o próprio.
"Fotos Acima e abaixo: tirando foto na rede 2 da manhã.."

Abaixo Santa Rosa




Plaza Bolívar de Barquisimeto:


Depois disso fomos ao centro, onde fomos a praça Bolívar mais uma vez e... Tiramos fotos com o Simón e demos de cara na porta no Museu de Barquisimeto porque estava fechado, daí almoçamos e voltamos pra casa pra preparar a comida que levaríamos pra festa que teve da AIESEC que seria minha apresentação do Brasil junto com a Apresentação dos EUA da Abby e 2ª despedida do Hugo.



Museo de Barquisimeto (Cerrado)

Primerio entregaram welcome package da Katharina da Alemanha e depois Abby apresentou os EUA, mais especificamente seu estado o Missouri.





Além de apresentar o Brasil eu chamei o Hugo pra entregar uns presentes que tinha trazido pra ele (o livro do Luiz Fernando Veríssimo, uma caixa de origami com bombons de açaí e cupuaçu e uma caneta com uma arara vermelha na ponta). E disse pra ele sentar porque ainda não tinha nem começado e daí eu mostrei esse Vídeo que eu e Fumina passamos 4 horas fazendo-o. E daí a festa foi até deus sabe que horas porque nós saímos cerca de 2:30.


Fomos dormir às 3 da manha pra acordar no dia seguinte às 6 da manhã. Quando acordamos temperamos o feijão que tínhamos feito no dia anterior, fizemos arroz, separamos a farofa e a carne e a Thalita fritou uns ovos. 9 e pouco depois de já termos tomado café pegamos um táxi pra ir ao terminal já que achávamos que não ia dar tempo de pegar o ônibus.

Quando chegamos lá caminhamos um pouco até encontrarmos um lugar pra sentar na sombra, com a tolha esticada, pra fazermos o nosso piquenique e em breve mostro o vídeo que fizemos.

Depois fomos comer os Famosos Fresa com Crema e a Juli escolheu uma torta que chama 6 leches, que é um desenvolvimento da nacionalmente conhecida 3 leches.

Aproveitamos muito o clima, as montanhas, a sombra, a comida e a companhia, realmente um programa bem light, mas que foi de muita diversão pra nós 3(pelo assim penso eu.. hehehe).



Depois por volta de 3 da tarde voltamos e do terminal fomos pro Sambil(Shopping) e pra Flor da Venezuela onde lá nos encontramos com a Sônia, uma amiga que a Juli fez no avião no caminho pra Venezuela e daí fomos comer uns pepitos deliciosos, maravilha.
Depois disso pra casa se arrumar e depois Rodoviária.
Depois de descrever detalhadamente eu só queria dizer que esse foi um fim de semana ultra divertido, sem igual, a felicidade que Juliana e Thalita me proporcinaram nesse fim de semana é incalculável. Adorei a visita de vocês, espero que a gente se encontre muuuito em breve viu...









A outra coisa que eu tenho pra contar pra vocês é que ontem a noite tivemos a 3ª despedida do Hugo. Foi uma coisa muito triste e essa é a parte do post que é contrária a primeira. Porque quando um amigo que a gente fez se vai a gente acaba refletindo sobre tudo que viveu e aprendeu com ele.
Hoje eu posso falar pra vocês que senti na pele o que muitos amigos sentiram quando se despediram de mim 5 meses atrás, com uma diferença, eles sabiam que dali a um ano nos encontraríamos novamente, o que não é o caso, sabemos que queremos nos encontrar sim um dia, mas não sabemos nem quando, nem onde isso vai acontecer. Até chorei quando cheguei e vi mais uma vez o video que fiz pra ele.

Hugo é uma pessoa muito “chevere”, que conviveu comigo em vários momentos, desde a diversão até a chatice do trabalho(algumas vezes fazendo-o ficar divertido) e que me ensinou muita coisa, embora talvez ele nem saiba disso.

Hugo muito obrigado por todos os momentos “compartidos” e por tudo que me ensinaste, desde as groserias até visões de vida muito maduras, mas com a leveza da jovialidade. Te desejo felicidade onde que estejas.

Um abraço a todos em especial pra Thalita e pra Juliana que fizeram meu fim de semana ser maravilhoso pro Hugo que me ajudou a crescer mais como pessoa durante esses 5 meses.


Daniel Thomás

7 comentários:

Jefferson disse...

Apenas uma hora,um dia ou poucos meses, mas será uma eternidade para a nossa alma quando na convivência com o outro percebemos que nos tornamos pessoas melhores. A despedida por quem aprendemos a dar importância é na maioria das vezes triste. Conforme amadurecemos nossos sentimentos, percebemos que a despedida é a grande prova da nossa estima pelo amigo. É quando temos a certeza de que o tempo e o espaço, noções da matéria, são consegue ofuscar o sentimento chamado amor que há em nós.
Apenas uma hora,um dia ou poucos meses, mas será uma eternidade para a nossa alma quando na convivência com o outro percebemos que nos tornamos pessoas melhores. A despedida por quem aprendemos a dar importância é na maioria das vezes triste. Conforme amadurecemos nossos sentimentos, percebemos que a despedida é a grande prova da nossa estima pelo amigo. É quando temos a certeza de que o tempo e o espaço, noções da matéria, são consegue ofuscar o sentimento chamado amor que há em nós.

Um grande e carinhoso abraço Daniel.

Mike disse...

oi Dani
que bom que seu final de semana teve´pelo menos uma parte Chevere :) aki em Cali tb usamos essa expressao... quando eu vim do brasil pra ká minhas amigas no aeroporto diziam "naum faca amigos lá pra naum sofrer quando voltar :)" claro que elas tavam me zoando né o que eu + preciso aki é fazer amigos + o que elas me diseram + sentindo afinal elas sabem que + cedo ou + tarde eu volto e o que eu deixar aki é provavelmente pra nunca +... entendo o que vc sentiu... que passe logo e que naum seja apenas saudade + uma recordacao eterna... bjos

Fella disse...

Hey, Daniel. o/

Cara, muito legal o seu post.

Foi maratona mesmo desde que as meninas chegaram.

Gostei das fotos e espero que o pessoal daqui se inspire nas despedidas do Hugo.

Abraços.

Camila Patty disse...

Uma das melhores coisas da vida é quando podemos chorar e ficar lembrando de uma pessoa que podemos chamar de amiga e dizer: "ela fez a diferença para mim".
A amizade verdadeira... com certeza o sentimento mais bonito!
Beijos Dan!

carol disse...

@ nos ensina ter saudade de pessoas que não são da nossa familia, que não conviveram muito conosco, mas que foram parte de um momento único:crescimento pessoal e profissional.
Hoje sinto saudade de vc,Thalita, e gora já começo a sentir do Carlos.

bjsss

Camilo disse...

GRANDE DANIEL!
Cara, é isso aí! Um misto de momentos bons e outros nem tão bons assim é que recheiam nossas experiências... tô empolgadíssimo com a proximidade do meu X, e obrigado por compartilhar suas histórias aqui pois nos dá noção do que podemos encontrar e como nos preparar para essas situações. Abraços!

Hugo disse...

Obrigadíssimo!

Só agora, passados meses, é que eu vejo este texto. E nem imaginas como o timing é perfeito! Eu aquí no ócio laboral do costume e de repente BAH! Muito bom sim senhor!
Nem sabia que tinha ensinado alguma coisa para além da ordinirarice do costume. Estou sempre a comentar que todos temos algo pa ensinar e como nós somos como uns rádios ambulantes que precisamos de nos sintonizar para entender o outro e conviver em harmonia, que por vezes, esqueço-me que o meu rádio, apesar de ser pirata, passa boas melodias, normalmente a 29 de Fevereiro e quando há lua cheia, mas enfim é melhor que nunca! ;)
Espero que um dia possa retribuir a generosidade. Já li o livro que me ofereceste e é mto bom! Leitura light mas sem pretensões de explicar a vida através de filosofias baratas tipo Paulo Coelho. Os personagens são duas pessoas que percebem muito bem os que os rodeiam mas que vivem como sem-abrigo e tratados como lixo pela sociedade apesar de possuirem conhecimento suficiente para impedir suícidios. Dá que pensar: sem-abrigo com o super poder de salvar vidas recebe 0$. grande economista capaz de provocar suícidios em massa. Recebem $$$milhões$$$
é um mundo ao contrário!

Um grande abraço MANÉ!

Hugo F.